| Home | Turismo | Cultura | História | Guia Local | Hospedagem | Mapa | Humor | 360º |
Indique esta página

Missionária francesa realizou 1º Censo no Sertão da Quina em 1966
Claudie segura a pequena Rosana Aparecida em frente a casa da farinha no Sertão da Quina
Claudie segura a pequena Rosana Aparecida em frente a casa da farinha no Sertão da Quina

A missionária francesa Claudie Perreau realizou entre os dias 24 de fevereiro a 15 de maio de 1966 o primeiro censo de que se tem noticia na região sul de Ubatuba. Os dados colhidos por Claudie têm grande importância histórica e social em relação a população que viviam por estas bandas.

Muitos moradores visitados na época ainda estão vivos e lembram da visita da moça que falava pouco o português. O real objetivo da estadia de Claudie e da coleta de dados foi para ajudar “uma jovem do lugar” (Izabel Félix dos Santos) a concretizar a aprendizagem que recebeu da ALA (Assistência ao Litoral Anchieta), eram os primeiros feitos de Izabel, que com a ajuda da francesa, atuava como enfermeira. Com os dados pôde também organizar um posto de saúde na casa construída anteriormente com a ajuda das Irmãs, que servia como Centro Social, que além de posto de saúde, promovia outras atividades com reuniões, recebimento de autoridades e religiosos.

Com uma metodologia mais simples e sem a “maquininha” usada atualmente ela percorreu todos os rincões, onde era apontado que tinha algum morador, ia ela saber quem era. Muitas de suas fotos têm salvado moradores tradicionais, principalmente na questão ambiental, tem ainda fortalecido o ela entre as famílias, pois existem fotos únicas de personagens tiradas por ela, algumas utilizadas pelo Maranduba News.

Ela destaca ainda a importância da natureza para o antigo e o atual morador (“Fique em contato com a natureza, e você estará em contato com Deus”- Claudie), a mistura do morador com a floresta é fundamental para difusão e perpetuação da cultura caiçara. No documento ela descreve que o Sertão da Quina é um lugarejo perdido no meio de bananais e está situado a aproximadamente 4 km da estrada litorânea entre Caraguatatuba e Ubatuba. A via de acesso ao local é um caminho de terra quase impraticável em dias de chuva, em razão do riacho que transborda e fecha o caminho.
A capela, a escola, o posto médico e sete casas formam o centro do vilarejo, as outras estão espalhadas na roça e no mato. Elas se localizam sempre perto de um rio (riacho), pois não há água canalizada nem tampouco luz elétrica.

O lugar é maravilhoso, uma vegetação surpreendente, mas infelizmente aí se encontra a miséria (pobreza) da vida primitiva (a falta de infra-estrutura da vida primitiva), um povo que sofre em silêncio, mas que está tão perto de Deus. Destaque mesmo ficou por conta do primeiro posto de saúde, que foi inaugurada com a presença das mais importantes autoridades da época.

Recenseamento:
92 casas, sendo: 88 de pau-a-pique
Total de 512 pessoas, sendo:
• 31 de 0 a 2 anos;
• 87 de 2 a 7 anos;
• 135 de 7 a 14 anos;
• 127 mulheres;
• 132 homens.

Alfabetização:
• 98 crianças a partir de 7 anos (este ano 3 classes) vão à escola;
• 30 já concluíram o 4º ano (fim do primário);
• 118 analfabetos;
A escola existe a cerca de 10 anos. Salário: Cr$ 50.000,00 por mês, por trabalhador. A retirada média por família dependendo do número de trabalhadores na família: Cr$ 73.000,00.
N.B. Isto é possível quando o tempo está bom e quando não há doenças.

Profissões encontradas:
• Saúde (combate aos insetos)... quatro
• Funcionários municipais... quatro
• Todos os demais trabalhadores são lavradores (trabalho nas plantações).

Religião:
A população é 100% católica. O vigário de Ubatuba, Frei Vitório, vem aproximadamente a cada dois meses para celebrar a missa e fazer confissões. Não há presença efetiva na Capela. O povo é muito devoto e se reúne todas as noites na Capela para uma prece comunitária, (há necessidade de uma pequena renovação litúrgica).
Diferentes movimentos:
• Cruzada Eucarística
• Filhas de Maria: 28 membros
• Congregação Mariana (masculina): 60 membros
• Apostolado do Sagrado Coração
• Confraria de São Francisco de Assis
• Confraria de São José
Conferência de São Vicente de Paulo:
Dois ramos: N.S. de Fátima e São Francisco de Paulo.

Catequese:
O catecismo é ensinado às crianças por Isabel e dois rapazes do lugar, aos domingos pela manhã.
Culto: Todos os domingos à noite, têm lugar um culto dirigido por um rapaz que vai prepará-lo no sábado com a Irmã Hercília na A.L.A. de Ubatuba. Batismo, Primeiras Comunhões, Crisma, Casamentos são celebrados no lugar.

Higiene:
Seis casas possuem filtros de água. Nas outras casas bebe-se água diretamente do riacho. Um outro riacho serve para lavar a roupa, os legumes e para o banho.
Quinze casas possuem uma fossa.
Para as outras, os banheiros encontram-se... atrás das bananeiras.
Uma campanha para utilização de filtros e de fossas está organizada pela A.L.A., mas caminha vagarosamente devido à falta de recursos financeiros para a compra do material.

EZEQUIEL DOS SANTOS


A Central de Reservas

| Home | Turismo | Cultura | História | Guia Local | Hospedagem | Mapa | Humor | 360º |




©2010 Maranduba - Litoral Virtual Produções Multimídia - Contato: contato@maranduba.com.br
Sites do grupo: Litoral Virtual - Jornal Maranduba - PanoTour - Caraguá - Maranduba - Maré Legal - Truckmodelismo Brasil - ECampi