| Home | Turismo | Cultura | História | Guia Local | Hospedagem | Mapa | Humor | 360º |
Indique esta página

Maré Cheia de Lua

Que ela é inspiração para os apaixonados todo mundo sabe, que ela abriga o guerreiro São Jorge alguns vêem, que ela foi explorada por nossos astronautas todos comprovamos e que ela influencia na maré dos oceanos, será que todo mundo entende?

A Lua é o nosso satélite natural. Como todo astro ela exerce uma força sobre o planeta Terra e é exatamente essa força que permite haver as subidas e descidas da maré. Sabiamente os moradores de Ubatuba utilizam as fases da Lua para pescar e caçar alguns animais que habitam a areia da praia. Talvez o que nossos ilustres moradores não saibam é que todo astro possui uma massa (o que determina um peso).

O Sol, a Lua e a Terra estão relativamente próximos uns dos outros devido a essa massa que gera uma força: a força da gravidade. Essa força diz que os corpos se atraem em função da massa e da distância entre estes corpos. Resumidamente, quanto maior for a massa dos corpos que se atraem maior será a força gravitacional, porém quanto mais distantes estiverem esses corpos menor será essa força.

A Terra é sólida e a Lua também, uma atrai a outra, mas ninguém sai do lugar, entretanto os oceanos são líquidos e, portanto são eles que se movem pela ação da força gravitacional. Por isso que temos ao longo do dia subidas e descidas da maré. Mas lembre-se que a Terra está girando constantemente em torno de si, e que esse movimento de rotação determinará uma força resultante em pontos opostos da Terra. Hum? Que? Como assim? Veja bem, se aqui em Ubatuba está uma maré cheia porque a Lua está atraindo a massa de água das nossas praias, lá do outro lado do planeta no Japão a maré também estará cheia devido à força resultante gerada pelo movimento de rotação da Terra em torno de si.

Quando perguntamos ao caiçara do bairro do Sertão da Quina, Aristides Félix dos Santos (69 anos) mais conhecido como Canéco, se a Lua é importante para a pesca, ele afirma expressivamente que sim, e ainda completa dizendo que “o melhor momento para a pescaria é na época de água mais quente, que é na lua cheia, onde a maré está cheia, o peixe avança para praia, pois o limo, outros sedimentos, pequenos seres vivos, mariscos e folhas carregam alimento até a parte rasa, onde está rico em comida para os peixes, principalmente no peral, onde existem muitos buracos quando vaza a maré. Onde na maré cheia estes buracos estão com água o suficiente para os peixes procurarem comida e tornar a pesca mais atrativa”. A sabedoria do pescador Canéco tem todo fundamento, pois ele sabe que durante as luas Cheia ou Nova a maré sobe muito mais e desce muito mais do que durante as luas Crescente e Minguante. Para entender melhor como isso funciona observe a figura que esquematiza a ação das luas sobre a maré.

Durante as luas Cheia ou Nova, temos um alinhamento entre a Terra, a Lua e o Sol, todos eles exercem ação da gravidade sobre os oceanos, e as forças gravitacionais da Lua se somam com as forças do Sol, por isso a maré sobe muito, invade a praia e faz nossos turistas perderem o guarda-sol, nessa fase temos a Maré Viva ou de Sizígia. Mas, durante as luas Crescente e Minguante, a Lua, a Terra e o Sol formam um ângulo de 90° entre si, e dessa forma a Lua exerce uma força de atração dos oceanos numa direção, e o Sol exerce essa força em outra direção, dessa forma as forças tendem a se anular, e a maré não apresentará variações bruscas de subida e descida, nessa fase temos a Maré Morta ou de Quadratura.

Devido à ação das forças apresentadas é que temos ao longo de um dia (24h) uma subida da maré, uma descida, outra subida e outra descida. Mas saiba que se a maré hoje esteve em seu momento mais cheia pelas 9 horas, amanhã ela estará na mesma fase somente pelas 9h50. Esse atraso de 50 minutos entre os dias se deve ao fato de que, ao contrário da Terra que leva 24 horas para dar uma volta em torno do seu próprio eixo, a Lua leva 24 horas e 50 minutos para dar uma volta completa envolta da Terra.

Faça sol ou faça chuva, ela sempre está lá. Às vezes, cheia de tanto nos admirar, outras vezes exibida com seu olhar crescente sobre nossas praias. Mas nunca esqueça caro morador e turista ubatubense, por mais minguante que esteja seu ânimo, olhe para o céu, sorria, pois sempre há uma nova lua para se observar.

Camilo de Lellis Santos
Biólogo


A Central de Reservas

| Home | Turismo | Cultura | História | Guia Local | Hospedagem | Mapa | Humor | 360º |



©2010 Maranduba - Litoral Virtual Produções Multimídia - Contato: contato@maranduba.com.br
Sites do grupo: Litoral Virtual - Jornal Maranduba - PanoTour - Caraguá - Maranduba - Maré Legal - Truckmodelismo Brasil - ECampi