| Home | Turismo | Cultura | História | Guia Local | Hospedagem | Mapa | Humor | 360º |
Indique esta página

Praias da Tabatinga e das Galhetas: cenários atrativos e diferentes
Praia da Tabatinga
Praia da Tabatinga e Galhetas, a sua frente a Ilha do Tamanduá e ao fundo a ponta norte de Ilhabela

Amada por moradores tradicionais e visitantes, o bairro da Tabatinga e a praia das Galhetas se formaram através das atividades de pesca, do cultivo de bananas, mandiocas, madeiras e canas que abasteciam as fazendas da região, tanto da Tabatinga, quanto da Lagoa e por vezes a da Caçandoca. Suas ruínas são a provas deste épico período.

No cruzamento das estradas das Galhetas e da Ponta Aguda existem, dos dois lados, vestígios do que seria um armazém ainda do século XIV, é possível ver as pilastras que tinham uma particularidade, eram rebocadas, novidades para a época, existem ainda o que sobrou de um duto e uma caixa para captação de água. Infelizmente quando começou o “boom” da construção, muitas destas ruínas foram destruídas ou suas bases estão sobre casas, que a utilizaram como plataforma.

Os primeiros moradores de que se têm notícias são os “Barra Seca”. Estudos apontam que eles vieram provavelmente da região da Vila de Santo Antonio (Fazenda dos Ingleses) pela trilha que ladeava as praias. Junto a eles vieram outros moradores. Alguns pararam no Sertão da Maranduba, Praia Grande do Bonete e Corcovado. Em 1967, pescadores da Tabatinga e redondezas colaboraram com as autoridades no resgate de pessoas que sofreram com a Catástrofe da época. Muitos lembram que a tarde se transformou em noite e uma nuvem negra havia passado pela Tabatinga rumo a Caraguatatuba. Sabendo do que poderia acontecer, se prepararam e na ida a Caraguá, já no Massaguaçu viam corpos misturados a galhos e paus e restos de casas boiando no mar. A cena chocou os pescadores, mas graças a eles e de outros heróis tudo foi restabelecido. Tudo documentado no DVD Caraguá – Da Catástrofe ao Progresso (Litoral Virtual – 2009).

Por não haver estradas, os caminhos a beira mar e os que adentram os sertões eram constantemente utilizados, alguns destes hoje viraram ruas ou avenidas. Uns acham que a Tabatinga é dois bairros ou um bairro divido em dois, não importa. O que sabemos é que por muito tempo os dois lados (o de Ubatuba, quanto o de Caraguatatuba) formavam um único território e que o rio não fazia distinção geográfica ou política, ao contrario, era o rio e a praia quem mantinha os laços familiares unidos, já que toda atividade exercida passava pelos dois. O rio no passado já se chamou Rio Paraguai, hoje Tabatinga.
Praia das Galhetas
O Rio Tabatinga é a divisa entre Ubatuba e Caraguatatuba. A Praia das Galhetas fica no final da estrada.

A colonização do lugar foi acelerada pelo aterro do mangue e dos caxetais ainda no período da construção da rodovia federal. Antes não passava de um lugar muito pacato, com meia dúzias de pequenas casas de pau-a-pique. Os moradores viviam da subsistência, tirando da terra e do mar seus alimentos. A colonização trata-se do Projeto Turis, que começou no governo Castelo Branco. Negociações de projetos que pretendia povoar o litoral paulista construindo uma rodovia que fosse de Santos ao Rio de Janeiro com núcleos de habitantes como os bulevares franceses. Só não perceberam o numero de moradores nativos no local, o que causou conflitos, disputas de terras e perda de parte da cultura caiçara. Dos projetos originais, alguns prosperaram, muitos sofreram mudanças, e um deles foi o do condomínio de alto padrão que se encontra a beira mar na Praia da Tabatinga.

De características totalmente diferentes, a praia da Tabatinga e das Galhetas formam um único complexo, a primeira para acomodar os ranchos de pesca, os quiosques, as conversas a beira mar, a pesca de arrasto, as festividades, as descidas e subidas de barcos e lanchas, os banhos de água e sol. A outra como serve como abrigo, pesca de vara, descanso, relax, banhos calmos, contemplação, observação e até um cochilo. Serviu como embarque e desembarque de mercadorias e escravos. Hoje as Galhetas, primeira praia de Ubatuba e a Tabatinga, primeira de Caraguatatuba, são as divisas geográficas e políticas dos dois municípios. Os acessos são geralmente por estradas.

As Galhetas, uma pequena praia de areias finas e brancas misturam-se às monazíticas, porém, a praia, que por vezes some com a maré alta, é composta em toda sua extensão por pequenas rochas e conchas. Nela podemos observar ainda resquícios do cais que no passado comercializada os produtos da região.

Os locais podem ser alcançados por barcos. A área é densamente ocupada nas praias e na beira da estrada, e vai se tornando mais rústica e selvagem no rumo da serra do Mar. O local localizado na divisa dos municípios de Ubatuba (21 km.) e Caraguatatuba (18 km) é muito apreciado por turistas, veranistas e moradores. Do lado do rio, a praia é ideal para crianças e para quem não sabe nadar, ou está começando.


Visualizar Praias Tabatinga e Galhetas em um mapa maior

De boa balneabilidade e águas rasas, normalmente calmas é mais freqüentada por famílias, casais, grupos de amigos, amantes de esportes náuticos e até mesmo por observadores de lanchas e fotógrafos.

Do lado do condomínio, a praia tem a areia mais grossa e sua baía fica mais movimentada com intenso tráfego de lanchas, jet-skis, caiaques, esqui-aquáticos, windsurfes e parasails. Em períodos de férias e temporada é comum o tráfego de helicópteros na região, são os meios de transportes mais utilizados pelos proprietários do condomínio. A metade da praia está cercada de seguranças e coqueiros que adornam o condomínio Costa Verde. Muitos dizem que o nome origina-se das areias brancas, origem esta contestada por documentos antigos que descrevem Tabatinga como “Barro branco”, vinda da língua Tupi.

Difícil mesmo é dar uma nota para estas belezas, mas está entre as mais belas do litoral paulista. A sua frente é possível avistar Ilhabela, e mais próxima, a Ilha do Tamanduá, que por vezes é possível observar algum pescador artesanal movimentar-se com seus apetrechos de trabalho em sua canoa. Cercada pela mata atlântica e rodeadas por empreendimentos náuticos e de turismo, as duas praias oferecem experiências únicas e privilegiadas. Um leque de opções para todos os gostos. Existem ainda opções de atividades de Ecoturismo no entorno das duas praias, tanto em área de mata quanto de mergulho. Os serviços da localidade são mais que satisfatórios. Existe uma boa rede de hotéis e pousadas, mercados, marinas, mecânicas, aluguéis, quiosques, tudo para agradar do mais luxuoso cliente aos mais simples.

Olhando para o lado das Galhetas é possível observar uma costeira formada por uma única rocha e ornamentada por um grande número de caraguatás, planta que deu origem ao nome de Caraguatatuba. É possível observar ainda vários pássaros. Na Tabatinga ainda é possível avistar os ubás (flechas, canas silvestres que deram origem ao nome de Ubatuba). Quem vem do mar percebe que as duas parias se unem de mãos dadas e a noite parecem namorar. Tabatinga e Galhetas são na atualidade os maiores empregadores da região. Toda esta estrutura oferece uma gama de emprego e renda, principalmente no ramo náutico.

As duas praias servem como um grande caldeirão com suas misturas: de um lado um ritmo frenético do vai-e-vem realizado pelo homem com seus tratores, lanchas, carros e a pressa de fazer tudo ao mesmo tempo. De outro lado o silencio e observação da fauna e da flora em meio às mudanças realizadas pelo homem. O pescador sentado à beira mar observando as nuvens, o mar e recordando seus áureos tempos. Por vezes os dois se cruzam e se misturam sem perceber, dando exemplo de boa convivência e respeito entre as partes. Isto é, de um lado o pescador tranqüilo que vai sair de canoa e espera o tempo natural para realizar a sua tarefa; de outro lado o homem urbano que espera no tempo do relógio para realizar a sua atividade de lazer. Isto sim é um espetáculo que não combina com sujeira, lixo e destruição da fauna e flora. Parece que com esta mistura as duas praias dizem a todos: “Sejam bem vindos. É um prazer recebê-los!”

EZEQUIEL DOS SANTOS


A Central de Reservas

| Home | Turismo | Cultura | História | Guia Local | Hospedagem | Mapa | Humor | 360º |



©2010 Maranduba - Litoral Virtual Produções Multimídia - Contato: contato@maranduba.com.br
Sites do grupo: Litoral Virtual - Jornal Maranduba - PanoTour - Caraguá - Maranduba - Maré Legal - Truckmodelismo Brasil - ECampi